terça-feira, 27 de janeiro de 2009

A falta de audácia


Tantos versos jogados no lixo pela veracidade das palavras, tantos textos ocultos pela falta de audácia. Aquelas pedras no caminho se tornaram relaxantes e talvez esse seja o meu erro, me acostumar, não me importar. Hoje o dia amanheceu em cinzas, sem graça, sem vida. Aquele sol negado pela cortina não trazia cor. Meus olhos levemente se fechavam e o ontem nunca mais voltaria. Eu só queria que não tivesse acabado, pois mesmo tortuoso, mesmo perigoso, você me fazia bem, pois você sabe, você entende, eu quero te respirar como se não houvesse o amanha, e talvez ele não exista, talvez você me falte, me sufoque e me mate.

7 comentários:

Junior disse...

"(...) talvez esse seja o meu erro, me acostumar, não me importar. (...) você me fazia bem, pois você sabe, você entende, eu quero te respirar como se não houvesse o amanha, e talvez ele não exista, talvez você me falte, me sufoque e me mate. (!)"

Trechos que me fizeram bem. Que... tiraram palavras dos meus sentimentos.

Luna disse...

"eu quero te respirar como se não houvesse o amanha, e talvez ele não exista, talvez você me falte, me sufoque e me mate."

Que sentimento intenso! É melhor morrer por excesso, do que por falta...

Mikael Ferreira disse...

"e talvez esse seja o meu erro, me acostumar, não me importar."
Uma canção diz algo bem assim, espero que sirva: 'Não Acomodar com o que Incomoda'.
Chega de acomodar com aquilo que nos faz 'mal'.

Sinte-se livre o bastante para voar.
passa lá depois
http://quiisutdeus.blogspot.com/

Maxi1000iano disse...

ChicShow... triste mas bonito o casamento das palavras.

Diógenes Daniel disse...

pô, como você escreve bem! De verdade... vou guardar nos favoritos pra voltar mais vezes. bjo!

http://autosdosmafagafos.blogspot.com

Andréia disse...

uau! isso é falta de audácia? rsrsrs não do meu ponto de vista..rs

mas eu ADOREI!!! e me identifiquei..rs

beijokas

Thiago Assis disse...

infelizmente todos precisamos respirar.. e isso traz consequencias.