quarta-feira, 30 de julho de 2008

Neblina de impurezas


Ela sentia-se sozinha diante de uma imensa multidão, para ela tudo não passava de sombras projetadas e destinadas à mesmice. Seus dedos e dentes amarelos e suas narinas sempre com vestígios de substâncias proibidas mostravam que sua vida não passava de breves momentos de loucuras. Sua unha mal feita, seu cabelo pré-penteado e seus olhos todo borrados de tão carregado, mostravam sua ‘divertida’ volta para casa, tudo variava em náuseas de uma noite fortemente alcoólica e proibida, mal dormida pelo incomodo que seu nariz a trazia. Suas tardes eram fumadas compulsivamente que ela nem tinha mais do que lembrar. Tudo se desfazia rapidamente como fumaças incômodas que já não a incomodava. Seus dias eram nus e mudos, fazia o ato, porém não sentia o prazer. Sua vida era alucinada e embaçada e isso estava cansando, tudo tinha passado dos limites, tinha ultrapassado os limites da tolerância. Quando aquela pobre garota se deu em si percebeu que não era tão sozinha, além daquela neblina de fumaça tóxica existia o amor, existia a realidade não tão cruel, existia aquela tão procurada e ao mesmo tempo esquecida felicidade e ela nem havia percebido.

17 comentários:

Du Santana disse...

Ufa! Final feliz!
Bonito texto! ^^

Acho que a frase "Jesus cura" se aplica bem a essa personagem.

Té mais!

Alê disse...

Muitoo boaaa o TEXTO ..

Adorei o FINAL também ... bem feliz ;D Bem reflexivo .

Blog excelente .. eu ainda não conhecia ..

Visite o meu também ;D
www.muitosobrealgo.blogspot.com

Vlww

Lolita disse...

Uau, o melhor texto que eu vi dentre os blogs de hoje.
Tu escreve muito bem, senti a personagem tendo vida própria. Isso é bom.

beijos

greatdj disse...

Muito lindo!
Amei o texto!
o melhor foi ter certas semelhanças com o personagem

Raquel disse...

Escrever é muito bom.Particularmente acho que escrever é uma forma de exoorcisar nossos fantasmas, de curar nossas dores...E crescer é um preceso dolorido. Que bom que você escreve. Sua personagem é muito forte.

Bjokas
Raquel
http://raquelrfc.wordpress.com/

Marcelo disse...

Seus dias eram nus e mudos... que baita metáfora fantástica e que resume a idéia geral... você acertou na mosca.
Parabéns!
Muito bom.

xulé disse...

Pernas e pirulito mto bonitas.

xulé disse...

Sobre o post: ABUSO de drogas realmente não é mto legal.

Lucas disse...

Desculpa pela demora, e q a net tinha caido. O texto ta muito bom, vc escreve de uma maneira confusa mas clara ao msm tempo. Flws!

www.oapanhador.blogspot.com

Zunnnn disse...

nunca percebemos a felicidade quando ela existe.. sempre a notamos a ausencia.

abraço

Ricardo Jung disse...

ah o amor...

essa moeda de troca que perde o valor tão rapidamente, empobrece até a mais iluminada das almas, trai e crucifica o primeiro que o falha...

mas é melhor que qualquer abismo.

www.manufaturanova.blogspot.com disse...

caraca... mt intenso!! *.*
vc tem um talento enorme pra descrever. imagino direitinho o q vc propôe!!=DDD

Ramon Assis disse...

Realmente um texto cruel.
Deve ter sido uma dor muito grande para aquela mulher, perceber que a felicidade reinava ali, tão perto dela, e ela não percebia.
Era como se tudo aquilo que ocorresse em sua vida, foi por mera escolha dela, que ela não foi vitima, mas sim uma pessoa que não percebia a felicidade.

Sei lá...
É cruel, e sublime ao mesmo tempo.


Até +

Lê Stabiili disse...

adoreiiii o texto!!!!
É algo que já vivi!!!

gostei mesmo....adoro seus textos !!!

Um grande abraço pra vc e ótimo dia ai!!!

nicestthing disse...

Que bom que teve um final feliz. Novamente me identifiquei com a sua personagem. *o*
Nem sei como explicar. :/

Você tem muito talento. Vai ser uma grande escritora. ^-^

Beijos.

Alê disse...

Já havia comentado .. hehehe .. excelente texto ;D

Visite meu blog
www.muitosobrealgo.blogspot.com
Atualizamos a pouco tempo.

Andréa Beníccio disse...

Aplausos ao blog.

Um verdadeiro talento nato.

Reverências,