domingo, 5 de outubro de 2008

Na beira do abismo.


Não tão digno o poder de uma palavra, do outro, não tão digno o poder de uma ação alheia, não tão digno o olhar indignado. Nada é digno ao ver daqueles olhos famintos, ela queria apenas um motivo para tal autodestruição, mas todos negavam se a percebeu que ela só queria um motivo, banal, qualquer, para sumir desse mundo, num tempo chamado ‘para sempre’. Apenas um motivo pra sentir raiva, apenas um motivo para enxugar suas lagrimas, apenas um motivo para ergue-se sem bambear novamente. Suas expectativas de vida eram tão frustrantes quanto aqueles dizeres de carinho, aquilo lhe traziam náuseas, lagrimas salgadas e ácidas, sua esperança nunca seguiu a regra de ser a ultima a morrer, para ela era a ultima a nascer, isso se não houvesse um aborto antes. Seu discurso estava cansando, não era de boa moça, não era de má pessoa, e muito menos de ignorante, era apenas de uma menina semi-juvenil falida e desanimada, pelo menos é isso que iriam dizer, se vissem aquelas lagrimas escorrendo em sua maquiagem um tanto quanto pesada. E o choro realmente era de uma menina mimada e extremamente infantil, ela já não tinha mais vergonha disso, tinha perdido suas mascaras e cansado de procurar, então se uma pessoa já havia se afastado e ela não morreu; que mal teria de permanecer sozinha? A cada passo, a cada olhada para o nada o abismo se afundava e ela cada vez mais na beira, não notava tamanho perigo que havia ingressado. O voar para ela já não era mais um sonho de criança, o estar leve e segura não significa alegria e confiança. A cada passo ela esquecia que nunca aprendera a voar.

11 comentários:

Evan The Scarlet Angel disse...

Muito lindo o texto,está de parabens.
As vezes a gente está de frente apra o abismoe e nem sempre alguem aparece apra ajduar

ana disse...

ai que medo dessa foto!!!!!!!!
heehe...ótimo texto!

Diego Rodrigues disse...

Parabéns pelo texto. Mostra a importância que tem o ser-humano nos momentos de nossas vidas e também mostra o quanto o ser-humano está apto a cair do abismo, basta um passo. Muito bom o blog.

rezzi disse...

adorei seu jeito de escrever. parabéns! ;)
me identifiquei com o texo.
bjo
rezzi

мiмi ' disse...

Mudar no caso...é mudar as atitudes da pessoa não a essencia.[?]

Eu nunca penso que estou a frente de alguém.
No caso eu estava me referindo ao meu irmao.Ele tem 16 anos e age como uma criança de 6.

Mimado, grosseiro ao cubo, ignorante e malcridado.Ele trata todo mundo além de mim desse jeito.


Nao é facil vc ir falar com uma pessoa e a mesma te dar uma "patada" na cara sabe?

Ele se acha o centro do universo, ele so pensa nele e em mais nada.

Esse é o motivo pelo qual que eu desejo que ele mude.

Beijinhus.


=**

rezzi disse...

obrigada pelo seu comentário no 'liquidificador'.
troca de links? :)
bjo

rezzi disse...

já tá lá. :)

rezzi disse...

obrigada.
repito:
me identifiquei com seus textos. gostei do seu modo de escrever.
continue produzindo. :))

Mariana disse...

Oii!
Gostei do seu blog e do texto.
Parabens ^^
Bjo

Jessica lopes disse...

Nathy otimo texto como sempre !
É um reflexo da verdade que a maioria das vezes temos que esconder .

Beijos

Andrea Vaz disse...

Texto triste, mas profundo. A solidão faz parte da caminhada do ser humano.

É sempre bom voltar aqui!

Aguardo sua visita:
http://rascunhosdeandreavaz.blogspot.com/